Carla Martinez

De onde vem o medo?

Há alguns anos tenho me perguntado de onde vem isso, principalmente porque, como professora, meu maior objetivo é ajudar as pessoas a acabar com esse impedimento. De onde vem essa trava? E tenho observado que é por causa do medo. Medo de falhar. Medo de esquecer uma preposição, de conjugar um verbo errado, mas principalmente de fazer papel de tonto na frente de um estrangeiro.

Mas por que esse medo? A gente já não passou vergonha demais nessa vida pra saber que ninguém se importa muito? E que dali cinco minutos as pessoas vão estar rindo de outra coisa?

Um outro ponto importante é que se você acha que está falando inglês errado, já sabe mais do que muitas pessoas que nunca se deram o trabalho de aprender outros idiomas; significa que você tem mais coragem, mais destreza mental e mais acesso a cultura de uma maneira geral do que tinha antes de começar a estudar. Score!

Se isso ainda não é suficiente pra te fazer repensar o medo, veja esses dados de uma pesquisa de junho de 2017 feita pelo site Babbel:

  • 1.5 bilhão de pessoas no mundo falam inglês
  • 360 milhões são falantes nativos

Isso significa que as chances de você conversar em inglês com alguém que sabe tanto quanto você ou até menos são muito maiores do que de papear com um nativo. E isso quer dizer que, por mais que a pessoa saiba mais do que você, ela já passou pelas mesmas dificuldades que você tem, então vai ser muito mais compreensiva e paciente.

O medo é a única coisa que está impedindo você de tentar, porque conhecimento você provavelmente já tem. Defendo com unhas e dentes a ideia de que, mais importante do que decorar tabela de verbos e não precisar usar dicionário, é se sentir livre das próprias amarras para poder se expressar como puder, até o dia em que você puder se expressar como quiser.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.